Israel Leal/AP
Israel Leal/AP

Chávez nomeia sétimo novo ministro no governo em um mês

Para analistas, mudanças no governo desde janeiro evidenciam enfraquecimento do chavismo na Venezuela

AE-AP, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 15h10

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, designou hoje como novo ministro da Educação Superior Edgardo Ramírez, substituindo Luis Acuña, a sétima mudança no gabinete em um mês. A saída de Acuña coincide com uma greve nacional de dois dias, iniciada na véspera por professores de universidades públicas pedindo melhores salários.

  Veja também:  

linkAnálise: Mudanças evidenciam enfraquecimento no chavismo
linkRelatório da OEA critica Venezuela por direitos humanos

Ramírez é professor de Economia na Universidade Central da Venezuela. As autoridades não informaram sobre as razões da mudança nem qual será o destino de Acuña, que estava no cargo desde janeiro de 2007.

No fim do mês passado, Chávez nomeou o ministro da Agricultura, Elías Jaua, como vice-presidente e o general Carlos Mata Figueroa como titular da Defesa. Jaua e Mata Figueroa substituíram o coronel reformado Ramón Carrizález, que renunciou no mês passado à vice-presidência e ao Ministério da Defesa, alegando motivos pessoais. A mulher de Carrizález, Yubirí Ortega, se demitiu do cargo de ministra do Meio Ambiente. Nesse posto assumiu Alejandro Hitcher.

Chávez substituiu ainda os ministros de Turismo, Pedro Morejón; da Cultura, Héctor Soto, e da Saúde, Carlos Rotondaro, e colocou nesses cargos Alejandro Fleming, Francisco Sesto e Luís Reyes Reyes, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaChávezministroEducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.