Palácio de Miraflores/Reuters
Palácio de Miraflores/Reuters

Chávez pede que Obama extradite banqueiro acionista da Globovisión

Nelson Mezerhane está foragido desde que governo venezuelano interveio no Banco Federal

Efe,

16 de julho de 2010 | 20h44

CARACAS- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, pediu nesta sexta-feira, 15, ao seu colega dos Estados Unidos, Barack Obama, a extradição do dono do Banco Federal, Nelson Mezerhane, que também é acionista da emissora Globovisión, cujo dono, Guillermo Zuloaga, também é procurado pela Justiça venezuelana.

 

Veja também:

linkCanal de TV acusa Venezuela de prender quatro jornalistas colombianos

linkPresidente da SIP tacha Lula de 'falso democrata'

linkSIP denuncia 'perseguição' da Venezuela contra o dono da Globovisión

 

"Tomara que Obama o extradite como deveria", exclamou Chávez em uma cerimônia na qual abordou uma série de assuntos. Segundo ele, Obama deveria extraditar Mezerhane, a quem chamou de "ladrão".

 

Pesa sobre o banqueiro um mandado de prisão internacional, por causa de uma intervenção do Estado no Banco Federal em 14 de junho passado por supostos problemas de liquidez.

 

No dia da intervenção, feita pela estatal Superintendência de Bancos (Sudeban), Mezerhane declarou à Globovisión que estava em Miami fazendo exames médicos.

 

Os depósitos dos 600 mil clientes do banco estão sendo devolvidos por bancos estatais com recursos públicos que Chávez advertiu que serão pagos com bens de Merzerhane.

 

Em um de seus últimos comentários sobre o assunto, durante uma cerimônia na semana passada com a presença de clientes do Banco Federal, Chávez disse que Merzehane "fugiu com 7 bilhões de bolívares (US$ 1,6 bilhão), que é o total aproximado das poupanças" dos clientes do banco.

 

Chávez disse que Mezerhane tem pelo menos 300 empresas, "inclusive a Globovisión". O Estado venezuelano deve se apoderar dos bens delas para se ressarcir do custo de compensação aos clientes do Banco Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.