Chávez promete ações militares caso oposição vença eleições

O líder opositor Manuel Rosales, atual governador de Zulia, é candidato à Prefeitura de Maracaibo

EFE

25 de outubro de 2008 | 03h57

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta sexta-feira que está disposto a preparar "ações militares" no estado de Zulia caso a oposição vença as eleições locais de 23 de novembro. Em um comício em Maracaibo, capital de Zulia, o governante anunciou o que chamou de "Plano Chávez", que compreenderia ações militares em caso de triunfo dos opositores no estado. O líder opositor Manuel Rosales, atual governador de Zulia, é candidato à Prefeitura de Maracaibo. Chávez anunciou, sem precisar detalhes, que se Rosales vencer o pleito vai preparar ações "militares". "Que ninguém se esqueça que esta é uma revolução pacífica, mas é uma revolução armada!", disse o presidente venezuelano no comício, que serviu para apoiar os candidatos de sua legenda, o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), nas eleições de 23 de novembro. Chávez disse que é Rosales é "um político barato e mafioso", e o acusou de ter transformado Zulia em refúgio de paramilitares, de máfias do narcotráfico e de grupos de extrema direita venezuelanos e colombianos.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.