Miraflores/Divulgação/Efe
Miraflores/Divulgação/Efe

Chávez promove militar acusado pelos EUA de ajudar as Farc

Suspeito de tráfico, Henry Rangel Silva foi nomeado general-chefe das Forças Armadas

REUTERS

18 de novembro de 2010 | 16h14

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, promoveu ao posto mais alto das Forças Armadas um militar acusado pelos Estados Unidos de auxiliar as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no tráfico de cocaína.

Henry Rangel Silva foi nomeado general-chefe das Forças Armadas. Antes disso, foi chefe do Comando Estratégico Operacional e, recentemente, esteve envolvido em uma polêmica após um jornal local ter publicado uma entrevista na qual teria dito que o Exército não aceitaria uma vitória da oposição na eleição presidencial de 2012.

O general afirmou que a ala militar está "casada" com o projeto político de Chávez.

Após a publicação, Chávez disse que os comentários de Rangel haviam sido tirados de contexto. O presidente elogiou o militar por seu patriotismo e decidiu promovê-lo.

"Por disposição do cidadão presidente da República Bolivariana da Venezuela... resolveu-se promover ao grau de general-chefe... o major-general Henry de Jesús Rangel Silva", publicou o diário oficial venezuelano na quinta-feira.

Em 2008, o Departamento de Tesouro dos EUA acusou Rangel e outro oficial de alta patente venezuelano, Hugo Carvajal, de envolvimento com o narcotráfico, ajudando materialmente os rebeldes colombianos das Farc.

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAPROMOVEMILITAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.