Chávez ri de especulações sobre 'chavismo' ou 'lulismo' de Lugo

Para presidente venezuelano, participantes das especulações querem dividir governos da América Latina

Efe,

27 de abril de 2008 | 19h21

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse neste domingo, 27, que considera engraçadas as afirmações sobre o futuro governante paraguaio, Fernando Lugo, que especulam se o ex-bispo tende mais para a órbita "chavista" ou para a "lulista". Chávez mencionou o assunto ao se referir em seu programa dominical Alô Presidente! às guinadas dadas pelos governos da América Latina em direção à ideologia de esquerda. O presidente citou o caso do Paraguai e disse que o futuro governante, Fernando Lugo, "já começou a ser pressionado". "Se Lugo está na órbita chavista ou na órbita lulista, me faz rir", disse Chávez. O governante da Venezuela advertiu, no entanto, que os participantes desse "joguinho" especulativo não percebem que essas órbitas não existem e que o objetivo final dessas denominações é tentar dividi-los. "Não se trata de uma órbita chavista ou lulista. Trata-se de uma corrente nova que está despertando" e que em cada país "tem seu ritmo, sua velocidade, sua profundidade, assim como os rios", afirmou. Chávez citou seu colega equatoriano, Rafael Correa, e disse que o que está ocorrendo na América Latina é um processo de mudanças para despertar esses países da "longa noite neoliberal". Lugo, de 56 anos, suspenso pelo Vaticano após renunciar a batina para se dedicar à política, pôs fim a 61 anos de poder do Partido Colorado após ter sido eleito no último dia 20 com o apoio da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), uma coalizão opositora de ampla diversidade ideológica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.