Chávez rompe com partido que já foi o 2o maior de sua coalizão

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,rompeu com um partido político que já foi o segundo maior desua coalizão, e chamou os ex-aliados de "traidores" e"covardes". A tentativa de Chávez de fundir os vários partidosesquerdistas em um único partido socialista liderado por ele ede reformar a Constituição para eliminar todos os limites àduração do mandato presidencial acabou afastando algunsaliados, como o partido Podemos, que aos poucos foi perdendo asimpatia do presidente. "Fora com os traidores, covardes, falsos, corruptos,ambiciosos e mesquinhos", disse Chávez num ato público do seurecém-criado Partido Socialista Unido da Venezuela, naquarta-feira. "Se ainda houver gente honesta naquele partido, que saialogo, porque depois vai ser tarde demais." O líder do Podemos, Ismael García, criticou recentemente aproposta de reforma constitucional de Chávez, que eliminaria alimitação a dois mandatos seguidos do presidente no poder. Chávez pretende ratificar as mudanças na Constituição numreferendo em dezembro, e as pesquisas indicam que ele vaiganhar. (Reportagem de Brian Ellsworth)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.