Chávez se reunirá com Lula para firmar acordos de cooperação bilateral

Segundo venezuelano, serão assinados acordos energéticos, petroquímicos, de obras públicas e financeiros

27 de abril de 2010 | 23h13

Efe

 

CARACAS- O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou que se reunirá nesta quarta-feira, 28, com seu colega Luiz Inácio Lula da Silva, com quem firmará acordos nas áreas petroquímica e alimentar.

 

"Nós vamos esta noite (de terça) ao Brasil" para cumprir com "essas reuniões bilaterais" trimestrais que mantém com Lula, disse Chávez na televisão estatal venezuelana.

 

O presidente afirmou que no encontro com Lula serão revisados projetos bilaterais de cooperação em andamento, que favorecem ao eixo "Caracas-Brasília, que é fundamental".

 

"Temos um conjunto de novos convênios" a assinar, entre eles "energéticos, petroquímicos, de obras públicas e financeiros", afirmou o governante venezuelano.

 

Chávez precisou que na área petroquímica será firmado um acordo para construir na Península do Paranaguá, noroeste venezuelano, uma unidade na qual participará a empresa brasileira Brasquem.

 

O líder venezuelano destacou que "com Lula e seu governo" a "revolução" bolivariana que dirige há onze anos "construiu um tecido de relações", que alcançou um alto nível "sem igual". "E vamos seguir o aumentando", acrescentou.

 

Quanto a sua agenda de trabalho, Chávez declarou que "certamente" se reunirá com a ex-ministra e pré-candidata do PT à presidência, Dilma Roussef, de quem afirmou que é amigo e espera que seja eleita no Brasil.

 

"A Dilma é amiga nossa, muito amiga. Eu me lembro da vez que conheci a Dilma, eu fiquei impressionado, com seu discurso, sua clareza, e além do mais há muita empatia entre nós, assim como com Lula", disse Chávez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.