Chávez segue sob 'duro' tratamento, diz vice-presidente

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, continua a receber "duros" tratamentos complementares de quimioterapia, após uma cirurgia delicada em dezembro, em Cuba, pela recorrência de um câncer na região pélvica, disse sexta-feira o vice-presidente Nicholás Maduro.

Reuters

02 de março de 2013 | 09h51

"Os tratamentos recebidos pelo comandante Chávez são duros, mas agora ele tem uma força superior a tratamentos... e está em boas condições de espírito", disse Maduro, no Hospital Militar de Caracas, em uma tentativa de acabar com uma nova onda de rumores sobre a condição de líder.

Várias versões têm inundado as redes sociais nos últimos dias sobre a saúde do presidente, que não tem sido visto em público há mais de 80 dias e que só mostrou um punhado de fotos, nas quais aparece junto com as filhas em um quarto de hospital em Havana.

"Depois (de Janeiro) houve uma melhora geral em todo o quadro... e os médicos decidiram começar terapias complementares", disse Maduro, acrescentando que esses tratamentos consistem em "quimioterapias".

O líder de 58 anos passou por uma cirurgia de emergência em Cuba no início de dezembro e há cerca de duas semanas voltou a Caracas, onde ele permanece internado e respira com a ajuda de um tubo traqueal.

Seu retorno, no entanto, não tem conseguiu esclarecer se ele vai retomar o comando ou se vai se afastar. Até agora, o governo indicou que as prioridades de Chávez são médicas, e não políticas.

(Por Marianna Parraga e Naranjo Mario)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACHAVESDUROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.