Chávez suspende racionamento de energia em Caracas

Presidente venezuelano demitiu o ministro da Energia Elétrica por "erros técnicos" cometidos

14 de janeiro de 2010 | 04h51

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, suspendeu na noite desta quarta-feira, 13, o plano de racionamento de energia elétrica de Caracas, alegando um "impacto indesejável". Ele também anunciou a demissão do ministro da Energia Elétrica, Ángel Rodríguez.

 

Em declaração à rede estatal VTV, Chávez disse que a decisão de suspender a medida se deve aos efeitos indesejados que causava na capital.

 

"Comecei a receber relatórios (...) e me dei conta do impacto não desejado, então quero dizer ao povo de Caracas que ordenei suspender os cortes de eletricidade na capital", indicou o presidente venezuelano.

 

Chávez comentou, além disso, que seu governo é "capaz de reconhecer erros e retificar". "Retificar é um dom de sábios", ressaltou o líder, antes de afirmar que não queria "afetar ninguém", e por isso.

 

O presidente anunciou que tinha pedido ao ministro Rodríguez sua renúncia pelos "erros técnicos" na aplicação das interrupções, com cortes onde não poderiam ser feitos e deixando semáforos sem energia.

 

O governante venezuelano ressaltou que no interior do país seguirão as medidas de interrupção no fornecimento, pois fora da capital as medidas foram aplicadas "com responsabilidade e sem erros".

Tudo o que sabemos sobre:
Caracaseletricidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.