Chávez volta a criticar Uribe e diz que ele é 'peão do império'

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,classificou no domingo seu colega colombiano Alvaro Uribe de"triste peão do império" norte-americano, além de chamá-lo de"mentiroso" e "covarde", em mais um episódio da guerra verbalentre os dois. Em novembro, Uribe afastou Chávez do papel de mediador deum acordo humanitário para libertar reféns das Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc). Mas, em desagravo aopresidente venezuelano, a guerrilha colombiana acabou soltandoem janeiro duas políticas. Segundo Chávez, o governo da Colômbia pouco se importariacom o destino dos sequestrados pelas guerrilhas no país. Eleleu uma carta, de 21 de dezembro, enviada por um grupo dereféns das Farc pedindo um acordo humanitário que os liberte. "Uribe é um peão de (George W.) Bush", disse ele duranteseu programa de rádio e TV "Alô Presidente". Chávez voltou a afirmar que Uribe "dinamitou", no final de2007, uma operação para soltar as políticas Clara Rojas eConsuelo González e disse que o colombiano não as queria verlibertadas. De acordo com o líder, Uribe teria procurado autoridadesdos EUA para falar por ele e criticar o governo venezuelano. "Por que não fala você? Triste peão do império éUribe...Assim ficará na história", disse. No sábado, o chefe das ações antidrogas dos EUA, JohnWalters, declarou que Chávez havia se convertido no grandefacilitador do tráfico de cocaína até a Europa e outras partesdevido à sua negligência em combater o narcotráfico. Chávez afirmou também que Uribe "não merece ser presidentede nada" e que tem "fortes conexões com o paramilitarismo". "Covarde, mentiroso...Uribe serve para ser presidente deuma máfia. Só que os gringos o protegem." (Por Ana Isabel Martínez)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.