Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Chávez volta às ruas e fala em recuperação 'milagrosa'

Embora tenha anunciado fim de câncer, dúvidas sobre saúde do presidente venezuelano persistem

Reuters,

13 de julho de 2012 | 13h11

BARCELONA, VENEZUELA - Elogiando a sua recuperação do câncer como um "milagre" e alegrando seus partidários com uma retórica espiritual, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, caiu na estrada para fazer campanha para a reeleição em outubro.

Veja também:

linkChávez diz que não tem mais tratamentos previstos contra câncer

video TV ESTADÃO: Hugo Chávez se diz 'livre do câncer'

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

O líder socialista iniciou uma série de comícios sob uma tempestade na cidade de Barcelona, no leste do país, procurando mostrar que a sua saúde está boa e para aproveitar a conexão emocional com os pobres da Venezuela, que apoiam seu regime.

"Estou na rua novamente, graças a Deus, depois de tudo o que aconteceu no ano passado. É um milagre!", bradou ele a dezenas de milhares de partidários na noite de quinta-feira na primeira de uma série de aparições planejadas ao redor do país.

"O furacão bolivariano está de volta!", acrescentou Chávez a aplausos calorosos, referindo-se ao herói da independência sul-americana Simon Bolivar cujos ideais --e persona-- ele procura adotar.

Embora Chávez tenha dito que está completamente curado do câncer depois de três cirurgias em Cuba durante o ano passado para remover dois tumores malignos na região pélvica, as dúvidas persistem.

Os médicos dizem que é impossível ser declarado livre do câncer até que dois anos se passem sem reincidência.

E embora o líder de 57 anos esteja claramente desfrutando de um surto de energia, ele está longe de seu estilo famoso da política de rua, onde ele mergulhara na multidão, praticava esporte nas aldeias, e infinitamente abraçava mães e crianças.

No comício de quinta à noite, Chávez subiu em um caminhão, mandando beijos e colocando a mão no coração, em vez de andar por entre a multidão. Ele caminhou devagar no palco e pareceu visivelmente cansado no final de um discurso de campanha de duas horas.

Para os partidários, simplesmente vê-lo ao vivo era suficiente. Muitos esperaram sob a chuva para a sua aparição triunfal em cima de um veículo decorado com as cores do partido e estampado com seu slogan: "Chávez, o coração da minha pátria".

Ele disse a frase repetidas vezes durante seu discurso. "Quando eu vejo vocês, eu me sinto me tornando vocês. Vocês também são Chávez, cada jovem venezuelano, cada trabalhador, cada avô. Vocês são todos Chávez."

Chávez enfrenta agora talvez o mais difícil desafio eleitoral até agora, uma vez que partidos de oposição da Venezuela se juntaram para apoiar um jovem ex-governador de Estado, Henrique Capriles, de 40 anos, que também vêm atraindo multidões pelo país.

Chávez lidera a maioria das pesquisas em dois dígitos, mas assessores de Capriles afirmam que sua turnê "de casa em casa" renderá frutos em breve.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.