Chefe de polícia mexicano é assassinado em ataque ousado--jornal

Homens armados suspeitos de estarem a serviço de um cartel de drogas mataram um chefe de polícia de alto escalão, em um dos ataques mais ousados já realizados em Monterrey, a cidade mais rica do México, informou o jornal El Norte.

REUTERS

14 de fevereiro de 2011 | 14h55

Homero Salcido era chefe da agência de segurança e inteligência do Estado de Nuevo León e, segundo as investigações preliminares, foi baleado na noite de domingo dentro de um utilitário esportivo. Em seguida os pistoleiros atiraram uma granada dentro do veículo, disse o jornal.

De acordo com o El Norte, testemunhas disseram que Salcido aparentemente foi sequestrado por membros da quadrilha, que o levaram até uma área central da cidade, onde o mataram.

Salcido, 40 anos, chefiava a principal agência de segurança de Nuevo León desde agosto passado. Era sobrinho de um ex-chefe da polícia estadual que deixou o cargo no início do mês, segundo o jornal.

De acordo com cifras oficiais, mais de 34 mil pessoas já morreram na violência ligada ao tráfico de drogas em todo o país desde que começou a campanha do presidente Felipe Calderón de repressão ao tráfico, em 2006.

A violência está rapidamente se espalhando para além dos pontos tradicionais de violência na fronteira, e o ano de 2011 começou em tom sinistro em Monterrey, com 23 assassinatos em um período de 24 horas na cidade e seus arredores, em meados de janeiro.

A segunda cidade do México, Guadalajara, que durante muito tempo tinha sido poupada das decapitações e mortes por tiros que atingem outras regiões do país, agora também enfrenta barreiras em estradas e ataques a bala cometidos pelos cartéis.

(Reportagem de Cyntia Barrera Diaz)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOCHEFEPOLICIAASSASSINADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.