Chega à Espanha 12º preso político libertado por Cuba

Libertação é parte de acordo firmado entre Havana, Madri e a Igreja Católica

estadão.com.br

21 de julho de 2010 | 10h35

MADRI - O 12º dissidente político cubano libertado por Havana chegou nesta quarta-feira, 21, a Madri, informou nesta o Ministério de Assuntos Exteriores espanhol, segundo informações da agência de notícias AFP.

 

 Veja também:

linkLibertações acabarão com bloqueios, diz Moratinos

blog Fariñas: 'Temos de aproveitar a janela'

especialEntenda a crise dos presos políticos de Cuba

lista Veja lista dos 52 presos políticos

 

O opositor Arturo Pérez de Alejo, de 58 anos, presidente da organização independente de direitos humanos Escambay, deixou a ilha caribenha em um voo comercial que chegou a Madri 40 minutos antes do previsto. Um porta-voz da agência aeroportuária da Espanha confirmou que ele chegou com seus familiares à capital do país.

 

Segundo a Comissão Cubana de Direitos Humanos, órgão considerado ilegal, mas tolerado pelo governo, Alejo tem um úlcera no estômago, uma complicação cardiovascular no ventrículo esquerdo e perda parcial da audição, problemas de saúde que eram incompatíveis com seu regime de reclusão.

 

Alejo é mais um dos 52 presos políticos que Cuba prometeu libertar após firmar um acordo com o governo espanhol e com o Arcebispado de Havana. Outras oito libertações são esperadas para os próximos dias, enquanto os 32 dissidentes restantes serão soltos em até quatro meses.

 

Todos os libertados fazem parte do grupo de 75 opositores preso em 2003 no episódio conhecido como Primavera Negra. Alguns cumprem pena de até 28 anos de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.