Chile afirma não haver sobreviventes de acidente aéreo

Todas as 21 pessoas a bordo do avião militar que caiu no oceano Pacífico perto do remoto arquipélago Juan Fernandez morreram, informou o governo chileno no sábado, quando grupos de resgate e pescadores buscavam os corpos.

REUTERS

04 Setembro 2011 | 10h34

O acidente aéreo, na sexta-feira, foi o mais grave do Chile em anos recentes.

"A conclusão é que o impacto foi tão forte que deve ter matado a todos instantaneamente", afirmou o ministro de Defesa, Andres Allamand.

A aeronave CASA 212 tentou aterrizar duas vezes na sexta-feira antes de desaparecer, em meio a fortes ventos e chuvas esporádicas.

Entre os passageiros estavam cinco empregados do canal de televisão TVN, incluindo um conhecido apresentador. A equipe de TV planejava produzir um programa sobre o trabalho de reconstrução nas ilhas após o terremoto e tsunami do ano passado.

(Reportagem de Antonio de la Jara e Alexandra Ulmer)

Mais conteúdo sobre:
CHILE ACIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.