Chile alcança Tratado de Livre-Comércio com a Austrália

Valor da troca comercial entre os dois países se situa em torno dos US$ 824 milhões

EFE

27 de maio de 2008 | 04h32

O Chile se transformou no quinto país a alcançar um Tratado de Livre-Comércio (TLC) com a Austrália, confirmou nesta terça-feira o ministro de Comércio australiano, Simon Crean. O pacto estabelece a eliminação das tarifas para 97% do comércio bilateral a partir de janeiro de 2009, e o restante terá o mesmo tratamento em 2015. "Este é o TLC mais completo alcançado pela Austrália, é um sinal importante e uma conquista significativa para a ampla agenda comercial australiana", disse o ministro. Crean assinalou que o TLC será assinado em julho, durante uma visita oficial à Austrália do ministro de Assuntos Exteriores chileno, Alejandro Foxley. A Austrália já assinou acordos de livre-comércio com Estados Unidos, Cingapura, Tailândia e Nova Zelândia, mas cada um deles exclui produtos considerados sensíveis por alguma das duas partes. Este é o primeiro TLC firmado pelo Governo trabalhista do primeiro-ministro Kevin Rudd, que venceu em novembro o conservador John Howard. O valor da troca comercial entre Austrália e Chile se situa em torno dos US$ 824 milhões. O Chile é o terceiro maior parceiro comercial na América Latina da Austrália, que é o quarto maior investidor no país sul-americano, com cerca de US$ 3 bilhões em investimento direto e presença nos setores de mineração, florestas e serviços.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaChilelivre-comércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.