Chile anuncia medidas para ajudar população afetada por vulcão

O governo chileno anunciou naterça-feira um pacote de medidas para ajudar as milhares depessoas que tiveram de deixar os povoados vizinhos ao vulcãoChaitén, que, depois de 12 dias de cinzas, expeliu materialincandescente. O ministro do Interior, Edmundo Pérez Yoma, informou quePaula Narváes foi nomeada a delegada presidencial da região evai coordenar os esforços de ajuda à população e aos locaisafetados pela erupção do vulcão. "Qualquer que seja o desenlace deste fenômeno da natureza,a vida em Chaitén e Palena ficará diferente depois desteevento. Diante disso, o país se solidariza com os habitantes daprovíncia de Palena", disse Pérez Yoma a jornalistas. Sendo assim, o governo anunciou um bônus de 430 dólaresneste mês para cada família prejudicada do povoado de Chaitén.Eles foram os primeiros a sair de suas casas, por morarem asomente 10 quilômetros do vulcão. A medida beneficia também Futaleufú, povoado que fica cercade 150 quilômetros a leste do vulcão, mas tem uma grande colunade cinzas em seus céus --estas cinzas chegaram inclusive àArgentina e provocam sérios danos ambientais. "De hoje até mês que vem, eles terão a alimentaçãogarantida com um salário de emergência, que são 200 mil pesospor família, mais 20 mil pesos por carga familiar, parareposição básica e traslado daqueles que abandonaram Chaitén edas famílias de Futaleufú", disse Pérez Yoma. O ministro disse também que a hospedagem será garantida porum mês, a partir de hoje, para as pessoas que estão nosalbergues nas cidades de Castro, Osorno e Puerto Montt -- paraonde foi a maioria dos moradores das áreas afetadas. As medidas estão inclusas em um anúncio feito pelapresidente Michelle Bachelet sobre um plano de reconstrução daprovíncia de Palena, a que pertencem Chaitén e Futaleufú, osvilarejos mais pobres afetados pelo vulcão. O governo estima que pelo menos 7 mil pessoas tiveram deabandonar suas casas na área turística rodeada por fiordes,golfos e ilhas. A delegada presidencial nomeada para a região substituirá oministro em campanha, José Goni, da pasta da Defesa, quedeixará suas funções na terça-feira para retornar a Santiago. (Reportagem de Antonio de la Jara e Bianca Frigiani)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.