Chile celebra resgate dos primeiros sete mineiros soterrados

Os primeiros mineiros soterrados havia mais de dois meses no norte do Chile começaram a emergir da terra na madrugada desta quarta-feira, enquanto parentes e equipes de socorro festejavam o emotivo e histórico resgate.

REUTERS

13 de outubro de 2010 | 07h57

Buzinas e aplausos estouraram e bolas de gás com as cores da bandeira do Chile foram soltas quando o primeiro dos 33 mineiros presos, Florencio Avalos, o chefe da mina, voltou a ver a luz do dia, na região localizada no deserto do Atacama.

Florencio foi o primeiro a sair da cápsula especial construída para o resgate, pouco depois da meia-noite desta quarta-feira.

Inicialmente dados como mortos, Avalos e seus companheiros aguentaram 69 dias na mina San José.

"Estou feliz, orgulhosa. Florencio sempre foi tão forte", disse a irmã dele, Priscila Avalos.

Os mineiros estavam sendo içados um a um.

Nas primeiras horas da madrugada desta quarta-feira no Chile (início da manhã em Brasília), as equipes de socorro já haviam retirado sete mineiros, entre os quais o único boliviano que fazia parte do grupo. A retirada deve durar até dois dias.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILEMINEIROSLIVRES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.