Chile chama embaixador no Peru para consultas sobre disputa

O Chile disse na quinta-feira que vairetirar temporariamente seu embaixador do Peru enquanto os doispaíses se preparam para uma batalha jurídica sobre os direitosde pesca no oceano Pacífico, a ser travada na CorteInternacional de Justiça. O Peru entrou com um processo em Haia nesta semana pedindoa definição oficial da fronteira marítima com o Chile, assuntoque está pendente desde que o Chile derrotou o Peru numa guerrahá mais de um século."Vou telefonar para o embaixador Cristian Barros de manhã paraque ele venha dar informações", disse o ministro das RelaçõesExteriores chileno, Alejandro Foxley, na quinta-feira. "Teremosuma longa discussão para analisar a situação e os cenários empotencial, para garantir uma defesa jurídica decente do Chile etambém para mantermos relações normais entre nossos países." O Peru e o Chile são os maiores produtores do mundo deração de peixe, usada para alimentar o gado, e a pesca é umaimportante fonte de renda para as duas economias. O Chile está irritado com a atitude do Peru de apelar aotribunal, e afirma que se trata de um desrespeito a acordosfronteiriços antigos. Estão sendo disputados 37.900 quilômetros quadrados deáguas entre os dois países, área controlada pelo Chile desde aassinatura dos acordos, na década de 1950. Para o Peru, osacordos não eram de cumprimento obrigatório. O tribunal de Haia deve levar até cinco anos para dar umasolução ao caso. Embora Chile e Peru tenham fortes relações comerciais, seurelacionamento tem sido conturbado desde a derrota do Peru naguerra de 1879-1883. No conflito, o Chile ocupou um pedaço deterra rico em minerais que pertencia ao Peru. (Texto de Pav Jordan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.