Chile prepara início da perfuração para salvar mineiros

Resignado a assistir por vídeo ao nascimento iminente do seu filho, o mineiro Ariel Ticona esperava nesta segunda-feira o início da perfuração do poço que permitirá o resgate dele e de outros 32 mineiros presos há 25 dias no subsolo da mina de cobre e ouro San José.

JORGE MEDINA, REUTERS

30 de agosto de 2010 | 20h30

O resgate dos mineiros, que convivem com o calor e a umidade a 700 metros de profundidade, é uma das operações mais complicadas desse tipo já feitas, e pode levar dois a quatro meses. O governo chileno buscou ajuda da Nasa e de especialistas em submarinos.

Tentando manter a saúde física e mental dos homens, médicos usaram um duto do diâmetro de um "grapefruit" -- único "cordão umbilical" dos mineiros com o resto do mundo -- para lhes mandar vacinas contra gripe e gomas de nicotina para os fumantes em abstinência.

Os técnicos pretendiam iniciar nesta segunda-feira a escavação de uma galeria com 66 centímetros de diâmetro, que será usada para retirar os mineiros, um de cada vez, numa gaiola presa a roldanas.

Mas os engenheiros também examinam opções para acelerar o resgate, como escavar uma segunda galeria, o que poderia levar cerca de 60 dias.

No domingo, os mineiros conversaram por telefone com seus parentes pela primeira vez desde que foram localizados com vida, há mais de uma semana.

No seu 1 minuto de conversa, Ticona pediu aos seus parentes que gravem em vídeo o nascimento do seu terceiro filho, previsto para meados de setembro, e que mandem a fita para as profundezas da terra.

"Ele disse à esposa para tomar cuidado antes do parto", disse o pai do mineiro, Hector, à Reuters. "Ele não quer aparecer nos vídeos (gravados no subsolo) para poupá-la da dor, mas quer ver o seu novo filho."

Outro mineiro, Esteban Rojas, prometeu se casar na Igreja com sua esposa, de 25 anos, depois da cerimônia civil.

As dramáticas imagens gravadas pelos homens numa câmera pequena, também mandada pelo duto, os mostram barbados, sem camisa por causa do calor, e alguns visivelmente magros.

No domingo, o papa Bento 16 rezou pelo resgate dos mineiros, e pediu a eles que mantenham calma.

Ansiosos por uma rotina, os mineiros -- um grupo que inclui um adolescente em sua primeira incursão numa mina, um ex-astro do futebol e um imigrante boliviano -- se organizaram nas profundezas.

As imagens mostram que eles designaram áreas para dormir e jogar cartas, e liberaram espaço para que cada um mantenha itens pessoais como creme dental e desodorante.

As equipes de resgate mandaram para o subsolo projetores em miniaturas, nos quais eles podem ver clipes com jogadas de Pelé e Maradona, e também videogames portáteis e tocadores de MP3.

Os médicos dizem que os homens estão bem de saúde, mas os orientaram a se deslocarem para uma parte ainda mais funda do túnel, com o objetivo de reduzir sua exposição à umidade, que pode acarretar doenças e fungos.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILEMINEIROSRESGATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.