Chile prepara máquina perfuradora para resgatar mineiros presos

Equipes de socorro se preparavam nesta terça-feira para instalar uma grande máquina perfuradora que lhes permitirá cavar um poço e assim alcançar os 33 mineiros chilenos presos há 19 dias sob a terra. Eles talvez não vejam a luz do dia até o Natal.

ALONSO SOTO, REUTERS

24 de agosto de 2010 | 12h42

A máquina Strata 950 chegaria no início da tarde à acidentada mina de cobre e ouro de San José, no norte do Chile, mas as atividades de perfuração de um poço com 700 metros de profundidade e 66 centímetros de diâmetro começarão apenas no final da semana.

A representante do governo na região do acidente, Ximena Matas, disse que a previsão é concluir dentro de dois dias a instalação da máquina, vinda da divisão andina da gigante Codelco, a maior produtora mundial de cobre.

Depois de completar com êxito as fases de busca, no domingo, quando uma sonda identificou o local onde os mineiros estavam refugiados, equipes de resgate aceleraram os trabalhos de assistência aos mineiros que, em contatos por meio de mensagens e breves comunicações, disseram que estão bem.

"Estamos bem, esperando que nos resgatam", disse Luiz Urzúa, um dos operários que ficou preso na mina, em um primeiro contato com o ministro da Mineração, Laurence Golborne, por um sistema interno de telefonia.

A nova máquina de perfuração deve avançar a um ritmo diário de 10 a 15 metros. Portanto, serão vários meses de trabalho.

"Vamos nos revezar em turnos, entre quatro irmãos, para poder acompanhar o resgate", disse María Segovia, de 48 anos, irmã de um dos mineiros presos. "Isto vai ensinar o mundo a respeito de sobrevivência, sobre a vontade de viver", acrescentou.

Enquanto se espera a instalação da máquina da Codelco, uma segunda sonda chegou na noite de segunda-feira até o refúgio dos mineiros e as equipes de socorro reforçavam nesta terça-feira o novo duto utilizado para o envio de alimentos, oxigênio e as cartas dos parentes.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILEMINEIROSSOCORRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.