Chile une-se ao Brasil e propõe missão em caso Colômbia-Equador

O Chile afirmou nesta terça-feira quevai propor, junto com o Brasil, na Organização dos EstadosAmericanos (OEA) a criação de uma comissão que investigue comofoi a incursão militar colombiana em território equatoriano, oque detonou uma crise diplomática entre ambos países. A OEA convocou uma reunião extraordinária, nesta terça,para tratar do conflito, que surgiu no fim de semana e no quala Venezuela também se envolveu, provocando a mobilizaçãoimediata de vários países da região, entre eles o Brasil, com ointuito e acalmar a situação. A iniciativa da missão foi proposta pelo Brasil na véspera,que condenou a incursão colombiana em território do Equador. "Com o Brasil vamos propor que os países da OEA concordemem uma missão de verificação no local, uma comissãoinvestigadora que vá à zona em conflito e que permitaestabelecer os fatos, porque hoje há versões diferentes", disseo ministro chileno das Relações Exteriores, Alejandro Foxley. "O que nós queremos é apelar para que se baixe o tom nestadiscussão, para que se concentre todo o esforço em que temosque criar um clima que promova a recuperação das relações entreesses dois países", disse. Foxley ressaltou que nesse conflito não é conveniente que umterceiro país se envolva, a não ser que seja para proporsoluções ao problema. "Porque se terceiros países se envolvem no conflito e nãona solução, o que vamos ter é uma escalada não só entre ospaíses, mas esta crise de dois países vai se converter em umacrise regional", afirmou. (Reporte de Mónica Vargas)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.