Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Chuva deixa ao menos 34 pessoas presas em Cuzco

Os turistas devem ser retirados do local através de helicópteros da polícia local

Efe

09 de março de 2010 | 03h07

Pelo menos 34 pessoas, entre elas 21 turistas estrangeiros, estão presas no Parque Nacional do Manu, na região peruana de Cuzco, onde chuvas causaram deslizamentos de barrancos que bloquearam uma via de acesso ao lugar, informaram nesta segunda-feira, 8, autoridades regionais e a Polícia.

 

Os turistas ficaram presos na localidade de Pilcopata, e têm alimentos, segundo o gerente regional de Cuzco, Jean-Paul Benavente. O chefe da Policial da região de Cuzco, Jorge Tejada, declarou à agência estatal "Andina" que terça-feira, 9, será estabelecida uma ponte aérea para a evacuação dos turistas e habitantes em dois voos de helicóptero.

 

No último domingo, 7, uma helicóptero da Polícia transferiu mantimentos do aeroporto "Alejandro Velasco Astete" da cidade de Cuzco a cidade de Machu Picchu, afetada pelos deslizamentos de janeiro, e retornou com 10 habitantes afetados pelo fechamento temporário da ferrovia.

 

Cerca de 4.000 turistas, a maioria deles estrangeiros, foram retirados no final de janeiro em helicópteros, pois a ferrovia, o único acesso ao parque arqueológico de Macchu Picchu, foi danificada devido a intensas chuvas e inundações.

 

Os deslizamentos de Macchu Picchu provocaram a morte de uma turista argentina e um guia peruano.

Tudo o que sabemos sobre:
Macchu PicchuPeruChuvasdeslizamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.