CIDH pede a Honduras relatório sobre mortes de jornalistas no país

Entre março e abril, seis jornalistas e um locutor de rádio hondurenhos foram assassinados

27 de abril de 2010 | 22h52

Efe

 

TEGUCIGALPA- A Comissão Interamericana de Direitos Human os (CIDH) pediu ao governo de Honduras um informe sobre os assassinatos de seis jornalistas neste ano, informou nesta terça-feira, 27, uma fonte oficial hondurenha.

 

A CIDH enviou na segunda a solicitação à Procuradoria Geral de Honduras, que agora tem um mês para responder, disse a jornalistas o subprocurador-geral, Ricardo Rodríguez.

 

A Procuradoria pedirá reportes de suas investigações ao Ministério de Segurança, ao Ministério Público e outras autoridade para prepara o informe que será enviado a CIDH.

 

O organismo interamericano pediu que Honduras envie o informe "na maior brevidade possível; às vezes, leva um mês ou 15 dias para se dar uma resposta; neste caso, nós temos um mês para contestar todas as questões".

 

Além disso, a CIDH enviará em meados de maio uma missão a Honduras para saber mais sobre os assassinatos de jornalistas, como anunciou na segunda o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza.

 

Entre março e abril foram assassinados em Honduras seis jornalistas e um locutor de uma rádio musical, crimes que não foram esclarecidos pelas autoridades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.