Clara conta que tentou fugir das Farc com Ingrid Betancourt

Ex-refém relata que seqüestrados recapturados pela guerrilha eram presos com correntes por mais de 15 dias

Agências internacionais,

11 de janeiro de 2008 | 19h03

A ex-refém colombiana Clara Rojas, libertada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na quinta-feira, 11, assegurou nesta sexta-feira que tentou fugir do cativeiro com a ex-candidata à Presidência da Colômbia Ingrid Betancourt. Segundo a agência France Presse, elas se perderam na selva.   Veja também: Chávez pede a Europa que tire Farc da lista de terroristas Libertação inicia 'corrida contra morte' Clara Rojas pode recuperar Emmanuel em até duas semanas  Ex-refém diz que Farc mantêm militares acorrentados Para Farc, libertação abre possibilidade de paz Uribe agradece 'eficácia' de Chávez Galeria de fotos do resgate das reféns  Assista às imagens da libertação Saiba quem são as reféns Entenda o que são as Farc Cronologia: do seqüestro à libertação   "Nós começamos a planejar, e quando tivemos oportunidade, fugimos, mas não contávamos em nos perder", contou Clara em entrevista para uma rádio colombiana. A advogada e ex-assessora da campanha de Ingrid contou ainda que as duas não chegaram a sair da região ocupada pela guerrilha, já que deixaram o cativeiro durante a noite e as condições da selva prejudicaram a saída.   Depois que eram capturados, conta Clara, a guerrilha castigava os fugitivos prendendo-os com correntes. "Nos colocavam correntes, primeiro durante uns 15 dias, e logo nos deixavam presos apenas durante a noite", relata.   Clara disse ainda que essa não foi a sua única tentativa de fuga durante os mais de seis anos de cativeiro e que outros reféns também tentaram escapar. Segundo ela, os guerrilheiros mostravam, nos acampamentos, os animais que estavam na selva. "Nos assustavam com tarântulas, cobras e nos contavam histórias de pessoas que haviam se perdido na mata".

Tudo o que sabemos sobre:
FarcClara RojasColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.