Clara Rojas diz que Ingrid está melhor que o esperado

Ex-vice-candidata da chapa de Betancourt disse que amiga deve se engajar na vida política do país

REUTERS

02 de julho de 2008 | 18h06

A política colombiana Clara Rojas, que ficou quase seis anos refém das Farc, disse que Ingrid Betancourt, um símbolo dos sequestros da guerrilha, "parece estar melhor do que se esperava", após ser resgatada na quarta-feira, 2.   Exército colombiano anuncia o resgate de Ingrid Betancourt O drama de Ingrid Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região    Rojas afirmou, em declarações ao canal argentino Todo Noticias, que depois que de se reencontrar com a família, a vontade de Betancourt "será participar muito ativamente na vida política colombiana". O governo colombiano anunciou, na quarta-feira, o resgate de Betancourt, três norte-americanos e 11 militares que estavam nas mãos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O gabinete do presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse que a política franco-colombiana está "em uma base militar na Colômbia". Betancourt, que era candidata a presidente quando foi sequestrada, e Clara Rojas (candidata a vice), foram capturadas durante a campanha em 2002. Rojas deu à luz um garoto, Emmanuel, enquanto era mantida refém em um acampamento secreto na selva. A ex-candidata foi libertada em janeiro deste ano, junto com a ex-deputada Consuelo González de Perdomo.(Reportagem de Nicolás Misculin)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIACLARA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.