Colom se proclama presidente eleito da Guatemala

Ele é o primeiro governante social-democrata os país em sua história recente

Efe,

05 de novembro de 2007 | 06h40

O social-democrata Álvaro Colom se proclamou presidente eleito da Guatemala, após vencer o segundo turno das eleições, que disputou com o general reformado Otto Pérez Molina. "Estamos muito satisfeitos e agradecemos a Deus e ao povo da Guatemala", disse Colom à imprensa em sua residência, localizada em um bairro de classe alta da capital do país. Apurados 95,11% das urnas, Colom vencia as eleições com 52,67% dos votos, 5,34 pontos de vantagem sobre Pérez Molina, que havia recebido 47,33%. Colom assegurou que o presidente Óscar Berger o telefonou para lhe "parabenizar e oferecer todo o seu apoio no processo de transição". Afirmou que sua primeira ação como presidente eleito acontecerá nesta segunda-feira, quando, em uma entrevista coletiva, convocará "todos os guatemaltecos à conciliação nacional". Acrescentou que "a partir deste momento, na qualidade de presidente eleito", deixará de lado os interesses de seu partido, a União Nacional da Esperança (UNE), e assumirá "os interesses de todos os guatemaltecos". Álvaro Colom será o primeiro governante social-democrata da Guatemala em sua história recente. Desde 1954, quando foi derrubado o coronel progressista Jacobo Arbenz Guzman, o país foi governado durante 30 anos consecutivos (1954-1986) por ditaduras militares, e depois, de 1986 até agora, por Governos de direita. Esta foi a sexta vez, desde que se restabeleceu a democracia no país, em 1986, que os guatemaltecos elegem seus governantes por meio do voto popular.

Tudo o que sabemos sobre:
Guatemalaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.