Colômbia acusa três senadores por ligação com paramilitares

Com as acusações, sobe para cinco o número de congressitas acusados pela Suprema Corte de Justiça

10 de agosto de 2007 | 20h16

A Suprema Corte de Justiça colombiana chamou três senadores para depor sobre possíveis vinculações com grupos paramilitares, afirma nesta sexta-feira, 10, a venezuelana Rádio Caracol.   A Corte sustentou a acusação ao considerar que os três congressistas - Mauricio Pimiento, Dieb Maloof e Luis Eduardo Vives Lacouture - cometeram os delitos transgredindo a lei e constrangendo o eleitor.   Dois dos três senadores também foram acusados pela corte de responsabilidade no crime de alterar resultados nas eleições de março de 2002.   O magistrado Alfredo Gomez Quintero explicou à radio que a Corte não aceitou os argumentos da defesa dos três senadores, que insistia na inocência dos parlamentares, assegurando que estes não receberam benefícios eleitorais dos paramilitares.   Nos próximos dias, as duas partes poderão solicitar provas para serem anexas e em um prazo máximo de dois meses será convocada a audiência pública de julgamento dos políticos.   Com esse novo chamado à juízo, já são cinco congressistas acusados pela Suprema Corte por ter relações ilegais com grupos paramilitares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.