Colômbia adverte Farc que não permitirá interferência em eleição

A Colômbia advertiu na terça-feira àprincipal guerrilha esquerdista do país que não permitiráinterferências na eleição regional de outubro, depois que umlíder rebelde anunciou sua intenção de ajudar que o principalpartido de esquerda chegue ao governo. Raúl Reyes, um dos principais dirigentes das Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc), manifestou ao jornalargentino Clarín seu desejo de que o Pólo DemocráticoAlternativo chegue ao governo, e admitiu que pretendecontribuir para que isso aconteça. "Um governo assim pode servir à Colômbia. Nesse caso, asFarc estariam em condições para contribuir com isso", afirmouReyes. "O governo nacional condena energicamente a intenção dasFarc de combinar as formas de luta e intervir nas eleiçõesdemocráticas do país, ao declarar, por meio de Raúl Reyes, apredileção do grupo terrorista pelo Partido Pólo DemocráticoAlternativo", disse nota da presidência. O governo disse que "não permitirá que nenhum ator armadoilegal interfira, através das armas, na livre determinaçãodemocrática dos colombianos no próximo 28 de outubro." O presidente do Pólo Democrático Alternativo, CarlosGaviria, disse que o primeiro requisito para que as Farc possamentrar na vida pública é depor suas armas. (Por Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.