Colômbia alerta para risco de ataque de hackers em eleições presidenciais

Para ministro de Defesa, há plano de hackers colombianos e de outros países para sabotar contagem de votos

Reuters,

21 Maio 2010 | 19h56

BOGOTÁ- O ministro de Defesa da Colômbia, Gabriel Silva, denunciou nesta sexta-feira, 21, um plano de hackers para sabotar a contagem de votos das eleições presidenciais de 30 de maio, assim como para atacar a estrutura informática do país.

 

Veja também:

linkSantos avança em pesquisa eleitoral na Colômbia

 

O funcionário recordou que durante as eleições legislativas de março, houve um caos na contagem e entrega de resultados, atribuído a um ataque de especialistas que conseguiram invadir a rede da Registro Nacional.

 

"No mundo cibernético não há fronteiras e os interesses terroristas não têm fronteiras, infelizmente, quando se trata de atacar o país e também sua estrutura informática", disse Silva a jornalistas.

 

"Detectamos que há esforços de hackers de outros países e outras jurisdições que estão tentando afetar não só o Registro e o dia das eleições, mas sim invadir e afetar a segurança informática do país", afirmou.

 

Os colombianos irão às urnas no próximo 30 de maio para votarem no pleito previsto como um dos mais acirrados na história recente do país.

 

As autoridades eleitorais se comprometeram a entregar 95% da contagem dos votos duas horas depois do fechamento das urnas, enquanto são desenvolvidas medidas de segurança para evitar ataques informáticos.

 

"Vão tentar novamente tanto da Colômbia como do exterior afetar o desenvolvimento normal de parte de sistemas do processo eleitoral, mas estamos preparados, aprendemos a lição", garantiu Silva.

 

Mais de 29 milhões de colombianos estão habilitados para votarem nas eleições presidenciais, de acordo com o Registro Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.