Colômbia amplia denúncias sobre ligações de Correa com as Farc

O presidente da Colômbia, AlvaroUribe, acusou na sexta-feira o presidente do Equador, RafaelCorrea, de manter contatos regulares com as Farc e de buscar umacordo político com a guerrilha, segundo documentos apreendidosda guerrilha. Uribe revelou uma série de supostas cartas dos altoslíderes das Farc que revelariam ligações do movimento comfuncionários da equipe de Correa e deu a entender que estesacordos garantiam apoio ao líder nacionalista equatoriano nacampanha que o levou ao poder em janeiro de 2007. "Aqui estão as cartas", disse Uribe, que assegurou que adocumentação será enviada à Justiça para que seja analisada. As cartas fazem uma relação de eventos que ocorreram narecente história política do Equador e da região, comreferências à existência de um suposto emissário oficial e domovimento político de Correa. A denúncia ocorreu durante o encontro do Grupo do Rio, queacontece na República Dominicana, no contexto da disputadiplomática entre Equador e Colômbia devido a incursão detropas colombianas em território equatoriano que culminou com amorte de um dos líderes das Farc.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.