Colômbia anuncia captura do maior narcotraficante do país

Chefe do Cartel do Norte do Valle, 'Don Diego' Montoya estava na lista dos 10 mais procurados do FBI

Agências internacionais

10 de setembro de 2007 | 14h10

A Colômbia anunciou nesta segunda-feira, 10, a prisão do maior líder do narcotráfico no país, Diego León Montoya, conhecido como "Don Diego". Ele era chefe do Cartel de Norte do Valle, o último grande Cartel colombiano, e estava incluído na lista dos dez homens mais procurados do FBI (a polícia americana), com uma recompensa de US$ 5 milhões por sua cabeça.   Autoridades de Bogotá descreveram a prisão como a maior vitória na luta contra o narcotráfico desde a morte do chefe do Cartel de Medellín, Pablo Escobar.Diego Montoya fazia parte do mesmo cartel que Juan Carlos Ramírez Abadía, preso pela Polícia Federal brasileira no dia 7 de agosto.   Montoya, conhecido como "Don Diego" e "Chefe dos Chefes" no submundo colombiano, é acusado de contrabandear toneladas de cocaína para o mercado norte-americano. O famoso traficante colombiano, de 49 anos e cúmplice do falecido Ivan Urdinola Grajales, era procurado por tribunais da Flórida e de Washington. Ele ajudou a fundar o cartel, sediado perto de Cali.   Um porta-voz do Departamento Administrativo de Segurança (DAS, polícia federal colombiana) disse que "Don Diego" foi preso em Las Garrapatas, entre os departamentos ocidentais de Valle del Cauca e Chocó.   Segundo a fonte, o chefe do chamado Cartel del Norte del Valle, junto com o foragido Wilber Varela, conhecido como "Jabón", foi preso por forças do Exército e da Polícia após investigação.   Autoridades e comandantes colombianos foram a Cali, capital do departamento de Valle del Cauca. O ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, dará detalhes da operação de captura do traficante em entrevista coletiva na própria cidade.   Policiais disseram que a prisão de León Montoya foi possível graças a acompanhamentos feitos "de um caça" (espião) americano. Até agora, não se sabe se outras pessoas foram presas na operação.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIACHEFECARTEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.