Colômbia anuncia que Emmanuel terá novo lar em 15 dias

Emmanuel, o filho de 3 anos da políticarefém das Farc Clara Rojas, estará temporariamente em um novolar em cerca de duas semanas, disse no sábado uma funcionáriado alto escalão do governo. O pronunciamento ocorreu um dia depois de as Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc), a maior guerrilha deesquerda do país, terem admitido que não têm em seu poder omenino, um dos três reféns que o grupo prometeu libertar aopresidente da Venezuela, Hugo Chávez. Horas antes do reconhecimento da guerrilha, a ProcuradoriaGeral da Colômbia assegurou que um teste de DNA revelou que omenino, sob a custódia do governo desde 2005, muitoprovavelmente era o filho de Rojas. Emmanuel goza de plena saúde, é feliz, doce, amoroso e estásendo submetido a um tratamento em seu braço esquerdo, disse ajornalistas Elvira Forero, a diretora do Instituto Colombianode Bem-Estar Familiar (ICBF), a entidade estatal que cuida dosmenores abandonados na Colômbia. "Creio que em 15 dias, depois da intervenção psicossocialdo ICBF, Emmanuel estará abrigado temporariamente no seio desselar", afirmou Forero, ao referir-se à avó do garoto, Clara deRojas, e a seu tio, Ivan Rojas. O ministro da Proteção Social, Diego Palácio, afirmou nasexta-feira que o menino está sob custódia das forças desegurança do Estado, e que não será revelada publicamente sualocalização. "Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que afamília do menino fique bem e para que Emmanuel esteja bem noseio de sua família, como deve ser", disse Forero. TROCA DE NOME Emmanuel seria entregue a Chávez junto com sua mãe, Clara,e a ex-congressista Consuelo Gonzáles, no que os insurgenteschamaram de um ato de "desagravo" ao mandatário venezuelano,depois do que foi descartado pelo presidente Álvaro Uribe deseu papel de mediador para o intercâmbio humanitário desequestrados pelas FARC. A revelação de que Emmanuel estava sob custódia do Estadoconstitui-se no mais duro golpe à credibilidade das Farc e emum sonoro triunfo político para Uribe, segundo analistas. Forero acrescentou que serão realizados os trâmites legaispara a troca de nome do garoto, registrado como Juan DavidGomes Tapiero, e que foi entregue à custódia do ICBF quandotinha 11 meses de idade, quando padecia de graves enfermidadese tinha um braço ferido. Os insurgentes acusaram na sexta-feira à noite o governo demanter "sequestrada" a criança, mas reiteraram sua disposiçãode libertar Clara Rojas e Consuelo Gonzáles. Rojas foi sequestrada em fevereiro de 2002 pelas Farc,quando era candidata à vice-presidência do país, e seu filho éfruto de uma relação com um guerrilheiro. Rojas era companheira de partido da franco-colombianaIngrid Betancourt, que também foi sequestrada pelos rebeldes eque faz parte de um grupo de 47 reféns que as Farc pretendemtrocar por 500 guerrilheiros presos nos cárceres do governo. (Por Javier Mozzo Peña)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.