Colômbia autoriza senadora da oposição a negociar com as Farc

A Colômbia autorizou na quarta-feira umapolêmica senadora do Partido Liberal, próxima ao presidentevenezuelano, Hugo Chávez, a negociar um acordo com a guerrilhaque leve à libertação de 49 reféns, inclusive a ex-candidata apresidente Ingrid Betancourt. A autorização se dá quase duas semanas depois de Chávezanunciar sua disposição de conversar politicamente com aguerrilha marxista colombiana Farc na busca por um fim daguerra civil no país. O presidente venezuelano fez a declaração depois que asenadora Piedad Córdoba, que recebeu a autorização do governode Álvaro Uribe, pedisse que Chávez intercedesse por um acordohumanitário que levasse à libertação dos reféns das ForçasArmadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Eu medeio entre os dois. Se sou amiga do presidenteChávez, por que não posso utilizar minha amizade para pô-la aserviço do país, isso é o que vou fazer", disse a parlamentar,que faz duras críticas a Uribe. "[Mas] não vou falar com asFarc sem permissão do governo", ressalvou. A guerrilha quer trocar os 49 reféns por centenas demilitantes presos. Além de Betancourt, estão sequestrados também, entreoutros, três norte-americanos, um ex-governador, cincoex-parlamentares e vários militares. (Por Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.