EFE/EFRAÍN HERERA
EFE/EFRAÍN HERERA

Colômbia chama de volta embaixador na Venezuela por crise na fronteira

O presidente afirmou que deu instruções à sua chanceler María Ángela Holguín para chamar Ricardo Lozano e convocar uma reunião da Unasul

O Estado de S. Paulo

27 de agosto de 2015 | 20h30

BOGOTÁ - O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, convocounesta quinta-feira, 27, o embaixador do país na Venezuela para consultas depois que Caracas fechou dois postos fronteiriços e deportou mais de mil colombianos. As ministras das Relações Exteriores dos dois países se reuniram na quarta-feira, mas não conseguiram chegar a um acordo sobre a situação.

O embaixador Ricardo Lozano foi chamado depois que o governo de Nicolás Maduro negou a entrada do defensor público Jorge Armando Otálora para tratar do tema. "Privilegiei o diálogo e a diplomacia, o que continuarei fazendo. Mas não posso permitir que a Venezuela trate os colombianos e o governo colombiano dessa forma", declarou Santos. 

O presidente afirmou que deu instruções à sua chanceler María Ángela Holguín para chamar Lozano e convocar uma reunião da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). O secretário-geral da Unasul, o ex-presidente colombiano Ernesto Samper, é alvo de críticas em seu país por seu suposto alinhamento com Maduro. "Queremos contar ao mundo, começando com a Unasul, o que está acontecendo. Mostrar que o que está ocorrendo é totalmente inaceitável", disse o líder. / REUTERS e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIACHAMAEMBAIXADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.