Colômbia chama pedido de Chávez de 'insólito e desproporcional'

A Colômbia rejeitou na sexta-feira umpedido do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para quereconheça os dois principais grupos guerrilheiros do país comoforças insurgentes com projetos políticos e não como gruposterroristas. "A verdade é que é uma solicitação totalmente insólita edesproporcional; o governo não pode admitir uma solicitaçãodesta natureza", disse o ministro do Interior, Carlos Holguín,a uma rádio local na primeira reação da Colômbia ao pedido deChávez. As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), comcerca de 17.000 combatentes, e o Exército de LibertaçãoNacional (ELN), com 5.000 homens, estão nas listas deorganizações terroristas de Estados Unidos e da União Européia. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.