Colômbia confirma 'acordo terrorista' entre Farc e ETA

A Procuradoria Geral da Colômbia dissena sexta-feira ter confirmado a existência de um "acordoterrorista" entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia(Farc) e o grupo separatista basco ETA para cometer atentados esequestros. O procurador Mario Iguarán informou que as ligações foramestabelecidas depois de análise do material encontrado emcomputadores achados num acampamento que as Forças Armadasbombardearam, em território equatoriano, no dia 1o de março,quando morreu o número dois das Farc, Raúl Reyes. A afirmação de Iguarán foi feita após reunião com oprocurador da Audiência Nacional da Espanha, Javier Zaragoza,para revisar o desenvolvimento de acordos de cooperaçãojudicial realizados pelos dois países. "Detectou-se a presença de membros do ETA em acampamentosdas Farc e que o ETA realizaria atentados e sequestros a pedidodesse grupo subversivo", completou Iguarán em comunicado. Zaragoza não descartou a utilização da extradição comomecanismo importante de cooperação entre ambos os países, apósafirmar que o dinheiro das Farc produto do narcotráfico se moveatravés da Europa. "Foram encontradas nestes computadores 1.400correspondências com servidores na Espanha... Não só o conteúdonos computadores, também há informação das autoridadesespanholas que nos permitem falar desse pacto terrorista",disse Iguarán. (Reportagem de Javier Mozzo Peña)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.