Colômbia deportará militar à Venezuela por entrada ilegal

A Colômbia deportará neste sábado um membro do Exército da Venezuela, acusado de ter entrado ilegalmente em território colombiano e de vestir um uniforme exclusivo das Forças Militares venezuelanas sem a permissão adequada, informou a autoridade de imigração colombiana.

REUTERS

22 Maio 2010 | 16h46

O Departamento Administrativo de Segurança (DAS) afirmou que Jean Carlo Santana, membro ativo do Exército da Venezuela, entrou na Colômbia na madrugada de sexta-feira vestindo o uniforme, do Grupo de Cavalaria Motorizada 913, em um bairro do município de Arauca, na fronteira com a Venezuela.

"O membro do Exército venezuelano infringiu as normas migratórias", afirmou o DAS em comunicado, referindo-se à lei que impede a entrada de militares estrangeiros no país sem permissão legal.

"Trabalhos de inteligência apontam que Jean Carlo Santana Lantz, vestindo roupas de uso exclusivo das Forças Militares da Venezuela, teria entrado ilegalmente em território colombiano", acrescentou o comunicado.

Venezuela e Colômbia mantêm congeladas as relações diplomáticas desde que o presidente Hugo Chávez ordenou "zerar" o intercâmbio comercial, em protesto à assinatura de um acordo militar entre Colômbia e EUA, que o presidente venezuelano de esquerda considera uma "ameaça".

(Por Javier Mozzo Peña)

Mais conteúdo sobre:
COLOMBIA DEPORTA VENEZUELA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.