Colômbia diz que resgatou Betancourt e norte-americanos

A política franco-colombiana IngridBetancourt, três norte-americanos e outras 11 pessoas foramresgatados das mãos da guerrilha que os mantinha reféns, dissenesta quarta-feira o ministro da Defesa da Colômbia, JuanManuel Santos. O ministro disse que todos estavam com boa saúde após seremmantidos reféns por anos em acampamentos secretos no meio daselva. As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)mantinham cerca de 40 reféns para trocar por rebeldes presos. Betancourt, ex-candidata presidencial com duplanacionalidade, foi sequestrada pelas Farc em 2002. Ela foivista pela última vez em um vídeo rebelde no fim do anopassado, com aparência abatida e desanimada. Os norte-americanos, três funcionários contratados peloDepartamento de Defesa, foram capturados em 2003 após o aviãoem que eles estavam ter sofrido um acidente na selva, duranteuma operação anti-drogas. Em Paris, um assessor do presidente Nicolas Sarkozy,questionado sobre a notícia, disse que a Presidência não tinhacomentários a fazer no momento. As Farc, que se dizem a insurgência mais antiga da AméricaLatina, exigiu que o presidente colombiano, Álvaro Uribe,retirasse as tropas de uma área do tamanho da cidade de NovaYork para facilitar as negociações. Uribe, popular devido à posição dura contra os rebeldes, serecusa a aceitar essa condição. No entanto, ele ofereceu umespaço seguro menor, sob observação internacional, na área ondenão existem forças armadas, nem grupos armados. As Farc, que já chegaram a contar com uma força de 17 milmembros para atacar cidades e sequestrar praticamente àvontade, foi levada a recuar para áreas remotas e agora temcerca de 9 mil combatentes. As guerrilhas perderam três líderesimportantes neste ano. As Farc são listadas como grupo terrorista por autoridadesnorte-americanas e européias e têm usado o tráfico de cocaínana Colômbia para financiar suas operações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.