Colômbia é uma 'ameaça' para a paz, diz Chávez

Presidente venezuelano rejeitou a reposta de Bogotá à queixa de Quito pela violação de soberania

Efe,

03 de março de 2008 | 04h39

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou neste domingo, 2, que a Colômbia é uma "ameaça para a paz da região", e rejeitou a resposta de Bogotá à queixa de Quito por causa da "violação de sua soberania" em uma operação militar na qual foi abatido o líder das Farc "Raúl Reyes".   Veja também: Colômbia diz que Equador mantém 'laços' com as Farc Colômbia pede desculpas e Equador expulsa embaixador Colômbia afirma que não violou a soberania do Equador Chávez envia tanques para a fronteira com a Colômbia Chávez diz que morte de número 2 das Farc foi ato 'covarde' Morte Raúl Reyes não deve afetar negociações, dizem Farc Presidente do Equador lamenta ataque Exército colombiano mata número dois das Farc   Chávez ratificou sua decisão de "fechar" a Embaixada da Venezuela em Bogotá e de mobilizar tropas rumo à fronteira comum para reforçar sua vigilância em "apoio" ao Equador.   "Saem dizendo (Colômbia) que não violaram nenhuma soberania. Isso é o mesmo que os Estados Unidos dizem para invadir o Iraque, bombardear o Afeganistão, o mesmo que diz Israel (...) para massacrar", disse Chávez.   Chávez considerou que a resposta da Colômbia à exigência do presidente equatoriano, Rafael Correa, agrava "muito mais" a situação suscitada pelo Governo de seu colega colombiano, Álvaro Uribe.   "Forças militares norte-americanas e colombianas invadiram o Equador, assassinaram (os insurgentes) e levaram alguns cadáveres, violando não sei quantas leis internacionais (e) as próprias leis da Colômbia", insistiu o presidente venezuelano.   Chávez ainda afirmou neste domingo que a "agressão" contra o Equador foi impulsionada pelo "império americano e seus lacaios na Colômbia" para prejudicar o "processo constituinte" que está sendo desenvolvido nesse país.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaColômbiaEquadorFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.