Colômbia encontra fábrica com 1,5 tonelada de cocaína

Segundo o Exército, laboratório produzia pelo menos 8 mil quilos da droga por mês e pode pertencer a rebeldes

Efe,

15 de setembro de 2007 | 17h26

Os policiais antidrogas da Colômbia ocuparam nas selvas do noroeste do país uma "fábrica" de cocaína que produzia 8 mil quilos da droga por mês e apreenderam 1,5 tonelada da substância, segundo informaram neste sábado, 15, policiais do país A produção era marcada com logotipos para identificar a propriedade e o destino dos carregamentos, disse em Bogotá o chefe da Direção Antinarcóticos da Polícia Nacional, o general Álvaro Caro.   O general revelou em comunicado que o laboratório foi descoberto na sexta-feira por 50 agentes antidroga transportados em helicópteros até as montanhas de Puerto Nare, no departamento de Antioquia. A "fábrica" era baseada em oito construções informais e ligadas entre si por "caminhos elevados em madeira". Caro calculou o investimento necessário para a instalação em 2,5 bilhões de pesos (US$ 1,16 milhões). Os agentes encontraram nos depósitos 2,7 toneladas de produtos químicos sólidos e cerca de 26.000 litros de substâncias líquidas, além de dois geradores elétricas, 15 fornos microondas, cinco caldeiras, prensas hidráulicas e bombas elétricas, entre outros equipamentos. Caro destacou que também foram achados 120 carimbos de diferentes marcas, com os quais os traficantes identificavam os carregamentos. O laboratório foi ocupado dentro da chamada Operação Iberia, realizada em coordenação com a Procuradoria Geral, e já tinha sido abandonado quando os policiais chegaram. O chefe da Polícia antidrogas não descartou que as instalações pertençam a paramilitares desmobilizados.

Tudo o que sabemos sobre:
DrogasColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.