Colômbia frustra plano terrorista das Farc em Bogotá

Guerrilha pretendia atacar vários pontos da capital colombiana

Efe

21 de outubro de 2010 | 05h06

BOGOTÁ - As autoridades colombianas frustraram um plano das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que pretendiam cometer atentados em Bogotá em resposta à recente morte do número dois da guerrilha, conhecido como "Mono Jojoy", informaram na quarta-feira, 20, fontes oficiais.

Fontes do Ministério da Defesa confirmaram que se descobriu que as Farc pretendiam atacar em vários locais da capital.

Os detalhes dessas frustradas ações serão conhecidos nesta quinta-feira, 21, em entrevista coletiva com o ministro da Defesa, Rodrigo Rivera, e o diretor encarregado da Polícia Nacional, general Rafael Parra Garzón.

Segundo a Caracol Radio, as Farc pretendiam utilizar potentes explosivos e pelo menos um carro-bomba, que, aparentemente, já estava pronto para ser levado ao local onde seria detonado.

Durante as operações policiais, pelo menos uma guerrilheira foi detida, que era seguida de perto há meses pelas autoridades. A localização dos explosivos exigiu das autoridades vários meses de trabalho, informou a emissora.

A W Radio indicou em seu site que o carro-bomba foi encontrado em um bairro do sul de Bogotá e que seria acionado na passagem de uma caravana de veículos de funcionários do Governo.

Víctor Julio Suárez Rojas, conhecido como "Jorge Briceño Suárez" ou "Mono Jojoy", morreu em setembro durante a chamada Operação Sodoma, realizada pelas forças de segurança da Colômbia na serra de La Macarena, departamento de Meta, um dos principais redutos das Farc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.