Colômbia identifica feridos na Venezuela como membros das Farc

A Central de Inteligência da Colômbiaidentificou na sexta-feira como integrantes da guerrilha Farcdois homens que apareceram feridos em hospitais da Venezuela.Bogotá deve pedir a extradição de ambos. Os supostos guerrilheiros teriam sido baleados em confrontocom as forças colombianas e foram atendidos numa clínica dalocalidade venezuelana de El Rubio (oeste), segundo fontesoficiais. Um deles seria Freddy Martínez Mendoza, o "Lucas", chefe dafrente 38 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, cujabase de operações é no Departamento [Estado] colombiano deArauca, que faz fronteira com a Venezuela. "Ele participou da ocupação do município de Hato Corozal,no Departamento do Casanare, na explosão de torres, extorsões erecrutamento", diz um relatório do Departamento Administrativode Segurança (DAS). "Há gravações entre guerrilheiros nas quais se dãoinstruções para que a pessoa ferida seja transladada a umhospital da Venezuela para seu atendimento", afirma o DAS. Inicialmente circularam versões de que Martínez Mendoza eraJoaquín Gómez, integrante do secretariado das Farc, o máximoórgão de direção política e militar da guerrilha. A segunda pessoa é José Antonio Ortiz, ou "Jaime", acusadode rebelião, segundo a Central de Inteligência colombiana. Durante a recente crise desencadeada por uma ação militarcolombiana em território equatoriano, Bogotá acusou Caracas deapoiar as Farc financeiramente, o que o governo de Hugo Cháveznega. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.