Colômbia investiga americanos por abuso sexual contra garota

Dois militares teriam conhecido jovem de 12 anos em boate e a levado para base aérea

Efe,

07 de outubro de 2007 | 16h44

As autoridades colombianas estão investigando dois militares dos Estados Unidos, que atuam como instrutores em uma base da Força Aérea, devido ao suposto abuso sexual contra uma menina de 12 anos, informou neste domingo, 7, um jornal local.   O suposto estupro da menor teria acontecido em 25 de agosto na base do Comando Aéreo de Melgar, localidade 100 quilômetros ao sul de Bogotá.   Os dois militares estrangeiros são identificados neste domingo pelo jornal El Tiempo como Michel J. Coen, sargento da ativa do Exército dos EUA, e César Ruiz, militar reformado do Exército americano.   Segundo o jornal, os dois homens entraram na sede militar "com uma menina de 12 anos que conheceram na discoteca Ibiza", burlando, assim, as medidas de segurança do principal forte da Força Aérea colombiana.   A investigação segue seu curso, mas "tudo indica que o sargento Coen, amparado em sua imunidade, abandonou o país, mas Ruiz continua na Colômbia". A Procuradoria "não descarta que Coen seja pedido em extradição para que explique sua participação neste episódio", segundo o diário.   Manter relações sexuais com menores de 14 anos é punido pela legislação colombiana com até 30 anos de prisão, e o responsável não tem nenhum benefício, como redução de pena por confissão.   Em Bogotá, um porta-voz da embaixada dos EUA contatado pelo El Tiempo disse que haverá "um pronunciamento" a respeito.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiamilitarEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.