Colômbia nega entrada de militares na Venezuela

Comunicado oficial foi publicado no site do Ministério de Relações Exteriores colombiano

Efe

10 de agosto de 2009 | 04h23

A Colômbia negou a suposta passagem de militares para o território venezuelano denunciado pelo presidente desse país, Hugo Chávez, que o qualificou como "outra" provocação de seu par Álvaro Uribe.

 

Veja também:

linkChávez diz que tropa colombiana entrou na Venezuela

  

Assim afirma um comunicado publicado na página do Ministério de Relações Exteriores da Colômbia no qual precisa que após as averiguações respectivas com as unidades encarregadas, estas informaram ao "Ministério da Defesa Nacional que tal informação não era certa".

 

O documento explica que as indagações sobre a suposta passagem de militares colombianos em direção à Venezuela, começaram a tramitar depois que meios de comunicação registraram as denúncias de Chávez.

 

Acrescenta que o Ministério da Defesa da Colômbia se comunicou com o comando da Brigada 28 do Exército e que este, por sua vez, fez contato com as tropas encarregas de patrulhar o rio Orinoco, que reportaram que não tinham passado.

 

Horas antes, o presidente venezuelano disse pela televisão que tropas colombianas tinham entrado em seu país através do rio Orinoco, que marca parte dos 2.200 quilômetros de fronteira entre os dois países.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.