Colômbia: peruano é condenado por venda de fuzis às Farc

O detido tentou enganar os responsáveis pela operação com a afirmação de que era colombiano

EFE,

27 de outubro de 2007 | 03h12

Um juiz colombiano condenou neste sábado, 27, a mais de cinco anos de prisão o peruano Denis Silva Ruiz, considerado a ligação entre seu compatriota Vladimiro Montesinos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para a compra de 10 mil fuzis jordanianos com destino a esta guerrilha, informaram em Bogotá porta-vozes judiciais. A sentença é a primeira adotada no país contra os mais de 40 processados pela gigantesca operação de tráfico de armas, incluindoMontesinos e os membros do secretariado ou comando central das Farc. A Procuradoria Geral informou em comunicado que Silva Ruiz, conhecido como "Ivan, o Peruano", foi condenado a cinco anos e nove meses de prisão. O peruano foi considerado culpado de contribuir com o narcotráfico para armar grupos ilegais, de facilitar o tráfico de armas de uso das Forças Armadas e de falsificar documentos públicos. Silva Ruiz foi detido no dia 18 de fevereiro em San Felipe, remota aldeia de Guainía, departamento da fronteira com Venezuela e Brasil, em uma operação policial contra traficantes de armas e drogas. O detido tentou enganar os responsáveis pela operação com a afirmação de que era colombiano e, depois, com um documento falsificado de identidade venezuelana. A procuradoria assinalou que Silva Ruiz ficará detido na prisão de segurança máxima de Cómbita.

Tudo o que sabemos sobre:
FARCPERUANO. COLÔMBIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.