Colômbia prende empresário venezuelano acusado de tráfico

A polícia colombiana disse na quinta-feira que um empresário venezuelano acusado por autoridades norte-americanas de ser um traficante mundial de drogas foi capturado. A Colômbia e a Venezuela estão atualmente tentando reparar as relações diplomáticas e comerciais que haviam sido rompidas.

REUTERS

20 de agosto de 2010 | 11h19

A polícia colombiana prendeu Walik Makled, um dos grandes traficantes na lista de acusados dos EUA, em Norte de Santender, próximo à fronteira venezuelana, segundo um porta-voz da polícia.

A captura ocorre no momento em que autoridades colombianas e venezuelanas se reúnem para remediar as relações diplomáticas e comerciais após o rompimento entre os países no ano passado. A Colômbia tinha planos para permitir o acesso de tropas norte-americanos a suas bases militares.

Até 2008 Makled e seus irmãos administravam uma companhia aérea e parte do porto do país, Puerto Cabello. Promotores norte-americanos acusam o traficante de ter exportado 10 toneladas de cocaína por mês por esse porto.

Em 2008, a polícia prendeu os três irmãos de Makled depois de encontrar 300 quilos de cocaína em uma fazenda da família. Os Makleds dizem que a prisão tinha motivações políticas e o governo venezuelano queria se vingar de um dos irmãos que planejava concorrer ao cargo de prefeito em uma eleição local.

Autoridades também acusam o suspeito de estar por trás do assassinato do jornalista Orel Sambrano, autor de artigos ligando a família Makled a atividades ilegais.

Em 2009, o presidente norte-americano, Barack Obama, colocou Makled na lista de grandes traficantes internacionais, negando-lhe acesso ao sistema financeiro dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIATRAFICANTEVENEZUELA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.