Colômbia prende guerrilheira das Farc procurada pelos EUA

Rubio seria casada com Gerardo Antonio Aguilar, comandante da primeira frente das Farc

Reuters,

02 de fevereiro de 2008 | 17h48

Uma guerrilheira da maior força rebelde da Colômbia, que teve sua extradição solicitada pelos Estados Unidos por narcotráfico e sequestro de três norte-americanos, foi capturada pelo Exército colombiano em uma estrada no noroeste do país, informou um oficial militar neste sábado, 2.   A captura de Luz Dari Conde Rubio, conhecida como "Doris Adriana", foi realizada na sexta-feira nos arredores da cidade de Cúcuta, capital do departamento de Norte de Santander, fronteira com a Venezuela, no momento em que ela viajava de ônibus, disse o comandante do Exército, general Mario Montoya.   O oficial revelou que a rebelde era namorada de um chefe guerrilheiro responsável por vários reféns políticos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), incluindo a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e os três norte-americanos.   "Doris Adriana é a cabeça da rede logística e da inteligência das Farc, tem 15 anos de militância nas Farc, foi chefe de comunicações do líder de codinome César, que é o cabeça da principal frente das Farc que cuida dos departamentos de Guaviare e Vaupés", disse Montoya.   O general revelou que a guerrilheira estava na fronteira com a Venezuela, onde teria a missão de conseguir armas, munições e explosivos para o grupo rebelde, além de coordenar as atividades de narcotráfico.   A guerrilheira também enfrenta processos na Colômbia por ter participado de assaltos a vilarejos e quartéis, e de assassinatos de soldados e policiais.   Texto alterado às 17h58 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.