Colômbia resgata político sequestrado pelas Farc há 8 anos

Oscar Lizcano havia sido seqüestrado em agosto de 2000, quando era um dos deputados do Partido Conservador

AP

26 de outubro de 2008 | 14h28

Um ex-parlamentar colombiano que havia sido capturado por rebeldes há oito anos foi liberado numa operação militar conduzida neste domingo, 26, informam autoridades e parentes.   Oscar Tulio Lizcano, de 62 anos, foi resgatado pela manhã na Província de Choco, no oeste da Colômbia, disse Henry Murillo, secretário de governo da Província de Caldas, onde o seqüestro do político originalmente ocorreu. O resgate de Ingrid Betancourt, ex-candidata presidencial colombiana que permaneceu 6 anos em poder das Farc ocorreu em 2 de julho.   Veja também:   O drama de Ingrid  Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região    Martha de Lizcano chorou ao saber da libertação do marido. "Foram oito anos de grande sofrimento", disse ela à mídia local.  A família do ex-deputado comemorou a libertação, mas mostrou-se preocupada com seu estado de saúde. "Estão dando soro a ele", disse o filho, Mauricio Lizcano, a uma rádio local.   Lizcano fugiu há três dias do local do cativeiro e caminhou pela selva até ser encontrado pelos militares colombianos, neste domingo, 25. Com ele, desertou também um guerrilheiro das Farc identificado como Saza, que ganhará asilo na França, além de uma recompensa em dinheiro. Outros oito guerrilheiros foram mortos e seis, capturados pelo Exército, o que pode representar um dos mais duros golpes contra as Farc desde a libertação da ex-senadora franco-colombiana, Ingrid Betancourt, e de outros 14 seqüestrados, há três meses.   Lizcano foi levado a Cali para receber atendimento médico , disse Cesar Velasquez, porta-voz do gabinete da Presidência da Colômbia.     Lizcano, que é economista, havia sido seqüestrado em 5 de agosto de 2000, quando era um dos deputados do Partido Conservador.     Vocês "devem compreender minha falta de coerência por falta do exercício da palavra porque não podia me comunicar com nenhum dos guerrilheiros que me custodiava", foram as primeira palavras do ex-deputado.Lizcano fazia parte de um grupo de 28 seqüestrados que as Farc esperavam trocar por 500 guerrilheiros detidos. Em sua última mensagem pública, o ex-congressista havia pedido que o presidente Álvaro Uribe não insistisse em buscar uma vitória militar para libertar os seqüestrados.     Sua libertação se segue ao resgate espetacular da ex-candidata à Presidência Ingrid Betancourt, em 2 de julho.   (Matéria alterada às 18h40, com novas informações)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCRESGATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.