Colômbia se mobiliza para salvar hipopótamos de Escobar

Protestos, fóruns na internet e o patrocínio de uma importante cervejaria. A Côlombia tem visto diferentes manifestações de apoio a uma manada de hipopótamos, símbolo da extravagância do narcotraficante Pablo Escobar no passado e agora caçada pelas autoridades.

JAVIER MOZZO PEÑA, REUTERS

15 de julho de 2009 | 21h10

A mobilização começou nos últimos dias logo depois de um dos animais, chamado Pepe, ter sido caçado por ordem da autoridade ambiental do Departamento de Antioquia, com o aval do governo federal. Há três anos, Pepe e uma fêmea fugiram do zoológico que Escobar, morto em 1993, construíra. Após a fuga, os animais tiveram um filhote.

Depois da caçada a Pepe, foram divulgadas fotos de militares e caçadores posando ao lado do hipopótamo morto.

A ordem de caçar a fêmea, Matilda, e capturar o filhote, Hipo, foram suspensas pelo governo.

Organizações protetoras dos animais, formadores de opinião pública e ex-ministros pediram amparo para os outros 22 hipopótamos que permanecem nas ruínas do zoológico.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAESCOBARHIPOPOTAMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.