Com mais de 90% das urnas apuradas, resultado dá vantagem a Humala

Instituto eleitoral do Peru alerta que ainda não finalizou a contagem dos votos no interior do país

Efe,

06 de junho de 2011 | 03h03

  Simpatizantes de Humala, na foto com a mulher, comemoram notícia de que ele teria vencido

 

 

 

LIMA - Com 92,83% das urnas apuradas, o candidato nacionalista Ollanta Humala ainda vence as eleições presidenciais realizadas no domingo, 5, no Peru, segundo os primeiros números oficiais informados pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE).

 

Segundo dados divulgados pela ONPE, 92,83% das urnas já foram apuradas, e que indicam que Ollanta Humala obteve 51,34% dos votos, enquanto sua rival, Keiko Fujimori, recebeu 48,66%.

 

Veja também:
video TV Estadão: 
Gabeira analisa disputa à presidência
especialQuem é quem: o raio-X dos presidenciáveis

 

Magdalena Chú, chefe da ONPE, deixou claro que ainda restam chegar os números relativos às zonas rurais mais afastadas, onde se estima que Humala tem um apoio muito mais sólido que sua rival.

 

O departamento de Lima, que concentra cerca de um quarto dos eleitores do país e que já teve todas as urnas contabilizadas, distorce o panorama dos resultados, pois nele, Keiko obteve até agora 57% dos votos, contra 42% de Humala.

 

Isso significa que a estreitíssima margem de diferença registrada até agora deve aumentar conforme a apuração das urnas nas zonas rurais.

 

Keiko Fujimori já praticamente reconheceu a derrota eleitora, ao deixar o hotel onde acompanhava a apuração. Já os simpatizantes de Humala se concentram em uma praça no centro de Lima à espera do virtual vencedor para festejar os resultados.

 

Leia mais:

linkHumala anuncia 'Governo de concertação nacional e representativo'

linkKeiko aproveita o legado do pai Fujimori
linkHumala aparece como moderado

linkAlberto Fujimori deve ser transferido a uma prisão, diz vice de Humala

 

(Matéria atualizada às 13h25)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.